Entrevista: “Eu realmente espero que o prefeito consiga reverter esse quadro” diz Roberto Rocha Júnior

Em entrevista concedida ao jornalista Diego Emir o pré-candidato a Prefeitura de São Luís, Roberto Rocha Júnior (PSB), demonstrou não fazer uma oposição radical ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), pelo contrário diz ainda torcer pela sua recuperação enquanto gestor. Inclusive aponta que o chefe do executivo municipal tem como qualidade não estar envolvido em questões que envolvam ilicitude.

46585ead-2d92-490b-9e7d-635b6c2323f1O vereador de primeiro mandato ainda aproveita para falar sobre a possível prévia que pode ocorrer entre ele e o deputado estadual Bira do Pindaré, e acredita que tudo transcorrerá com naturalidade.

Confira na íntegra a entrevista:

Blog Diego Emir – Roberto como surgiu a proposta de disputar a Prefeitura de São Luís?

Roberto Rocha Júnior – A proposta surgiu talvez como alternativa de fortalecimento do partido depois de uma série de eventos. Houve primeiro a possibilidade de apoio ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior, depois a diretriz da direção nacional para uma candidatura própria, com sugestão do nome de Eliziane, depois o Bira também se apresentou como candidato e por fim veio a iniciativa do vereador Estevão Aragão, que lançou meu nome. Acredito que foi um reconhecimento porque eu consegui fortalecer a bancada do PSB, mesmo depois de perder espaço, conseguimos recuperar essa força. Confesso que num primeiro momento me assustei, mas se você pensar bem as lideranças surgem dessa forma. Dentro do PSB existem dois nomes: Bira do Pindaré e o meu.


Blog Diego Emir – Roberto não é possível chegar a um consenso e evitar prévias no PSB?

Roberto Rocha Júnior – Claro que é. A ferramenta que deve ser utilizada na política é a língua, a saliva, saber dialogar. Não me oponho a dialogar com o Bira. Se ele convencer a mim e ao partido, não tenho nenhum problema em apoiar a candidatura do Bira. Me sinto muito gratificado ao estar no mesmo patamar com uma pessoa de tamanha estatura. Agora acredito também que se existe algo democrático na vida partidária é justamente a prévia, que, aliás, foi proposta pelo próprio Bira.


Blog Diego Emir – Na tua opinião não é incoerente a postura do Bira no PSB, uma vez que o partido já declarou apoio ao impeachment da presidente Dilma?

Roberto Rocha Júnior – Bem, a ideia é que todos espelhem nos passos que o partido está trilhando, mas existem pessoas que pensam diferente. Eu não sei como o Bira pretende equacionar sua posição pessoal com a posição do PSB, mas não cabe a mim julgar a postura dele. Isso é com a direção nacional do partido.
Blog Diego Emir – Qual avaliação você faz da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior?

Roberto Rocha Júnior – A minha relação pessoal com o prefeito é uma, a institucional é outra. Quando o prefeito envia propostas de interesse social para a Câmara e eu voto a favor, não estou me posicionando a favor do Edivaldo, mas sim pelo povo de São Luís. Agora é fato que a população não está satisfeita com a gestão e sempre que o resultado não é o esperado, a mudança é natural. O que não se pode é dar murros em ponta de faca. Espero sinceramente que o prefeito ainda consiga reverter o quadro para o bem da cidade. Mas quem faz essa avaliação é o povo.
Blog Diego Emir – Roberto caso você venha a ser eleito, o que faria de diferente para a cidade de São Luís?

Roberto Rocha Júnior – O Brasil vive um momento muito difícil. Todos os municípios estão em uma situação muito delicada. O que falta a gestão municipal? Uma relação direta com Brasília. São Luís tem menos de 8% de recursos para desenvolvimento de obras. Precisamos ter mais dinheiro para a infraestrutura. Se não for possível conseguir com o governo federal, há outros caminhos, como os tomados pelo senador Roberto Rocha que conseguiu recursos junto ao BID (Banco Interamericano do Desenvolvimento).


Blog Diego Emir – Como você avalia a relação do prefeito com a Câmara Municipal?

Roberto Rocha Júnior – Eu acho que todo mundo tem falhas. Não é justo apenas apontar as dificuldades e falhas de Edivaldo enquanto pessoa e gestor. Você não vê, por exemplo, o prefeito ser apontado em operações de ilicitude. Mas no que se refere relação entre Executivo e Legislativo há um distanciamento que precisa ser resolvido.


Blog Diego Emir – Além das duas candidaturas postas no PSB, ainda existe outro caminho que o partido pode seguir?

Roberto Rocha Júnior – O meu avô costumava dizer que política é igual nuvem, bate um vento e muda de forma. O PSB até pouco tempo atrás estava caminhando com o prefeito Edivaldo, aí veio a direção nacional e impôs a candidatura própria. A gente não tem certeza do que vai ser amanhã. Eu acho que o partido está trabalhando de forma correta. Com cautela e buscando o melhor caminho para São Luís.


Blog Diego Emir – Já existe uma data para as prévias em São Luís?

Roberto Rocha Júnior – Não. Ainda é muito cedo para falar sobre o assunto.


Blog Diego Emir – Você se tornando prefeito, qual marca você gostaria de deixar para a população?

Roberto Rocha Júnior – Duas questões precisam ser urgentemente enfrentadas em São Luís, uma delas é a melhoria do transporte público e a outra, correlacionada, é a implantação de uma boa infraestrutura viária. São Luís precisa, com celeridade, de um corredor urbano para contemplar bem o serviço de transporte público.


Blog Diego Emir – Você é a favor ou contra o impeachment?

Roberto Rocha Júnior – Eu não tenho uma decisão quanto a isso. Eu acho que o Brasil está sofrendo muito, vivendo uma de suas piores fases. Existe uma febre gigantesca e ninguém sabe qual remédio dar. Não podemos tomar uma medida imediatista no calor da emoção, mas talvez também seja a melhor opção. Eu ainda não tenho uma posição formada.

Fonte: Blog Diego

Be the first to comment on "Entrevista: “Eu realmente espero que o prefeito consiga reverter esse quadro” diz Roberto Rocha Júnior"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*