Lançamento do Plano Safra 2017/18 reúne agentes do setor produtivo rural

0
Comentários

A Federação de Agricultura do Estado do Maranhão  (Faema),  sediou nesta terça (11), evento de lançamento do Plano Safra 2017/2018 pelo Banco do Brasil, na presença de representantes do setor produtivo do Estado do Maranhão, lideranças sindicais, produtores rurais, gerentes técnicos do BB e convidados.


O objetivo do ato foi apresentar aos principais segmentos do setor rural e da sociedade de modo geral, a oportunidade de investimentos incluídos no Plano Safra 2017/18 que beneficiam produtores rurais e agricultores familiares de todo o Brasil envolvendo considerável soma de recursos da ordem de  R$ 103 bilhões. Desse total, R$ 11,5 bilhões serão destinados para as empresas da cadeia do agronegócio e R$ 91,5 bilhões em crédito rural aos produtores e cooperativas.Lançado simultaneamente em todo o país, a solenidade contou com a presença do presidente da Faema, Raimundo Coelho,  do superintendente do Banco do Brasil, Ingo Kobarg Júnior que conduziu a reunião –  do presidente do  Conselho Deliberativo do Sebrae e da Fiema, Edilson Baldez, do secretário de Estado da Sagrima, Márcio Honaiser, da Chefe da Embrapa Cocais, Lurdes Mendonça, do secretário Municipal da Semapa, Ivaldo Rodrigues, da superintendente da Conab, Dulcileide de Jesus Costa, do presidente da Aged, Sebastião Anchieta, do presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, do presidente da Ascem, Ivaldeci Mendonça, do superintendente do Senar no Maranhão, Luiz Figueirêdo.

Do montante, R$ 72,1 bilhões serão direcionados para operações de custeio e comercialização e R$ 19,4 bilhões para créditos de investimento agropecuário, com destaque para redução das taxas de juros em 1 ponto percentual para as linhas de custeio, investimento e comercialização da agricultura empresarial.

De acordo com Raimundo Coelho, a reunião teve a intenção de socializar com os representantes da sociedade de modo geral, investimentos disponibilizados ao pequeno e médio empreendedor rural para o biênio 2017/18.

“Foi um prazer receber pessoas tão importantes para o desenvolvimento rural do estado e poder contribuir para a participação de todos, quando o mais importante é saber que o produtor rural poderá dispor de financiamentos significativos para o seu negócio”, ressaltou Raimundo Coelho, após a solenidade.

Satisfeito com a  recepção do sistema Faema/Senar e com a adesão dos representantes do agronegócio ao lançamento do Plano Safra, Ingo Kobarg disse que o Banco do Brasil une os agentes no sentido de renovar compromisso para financiarmos de novas tecnologias  e demais investimentos, melhorias que os produtores maranhenses desejam fazer na próxima safra.

“Nós temos percebido que Raimundo Coelho na liderança e  sua equipe, tem  uma dedicação integral para levar conhecimento ao produtor rural  em todo o estado do Maranhão. Logicamente como somos parceiros  é extremamente importante caminharmos juntos nesse processo, considerando que existe uma  cadeia de conhecimento  e de investimentos, que possam ser feitos nessa área. E a  Faema e  o Senar, assim como outras entidades  envolvidas no agronegócio, formam uma cadeia que se fortalece para trabalharmos em conjunto a favor da produção rural”, disse o titular do BB.

Destaques do Plano Safra 2017/18

PRONAMP – Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural – Em continuidade à política de apoio ao Médio Produtor Rural, destinando R$ 15,5 bilhões nesta safra.

PRONAF – Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – Sendo o principal banco da agricultura familiar, o BB estima aplicar R$ 14,6 bilhões. Além da manutenção das reduzidas taxas para financiamento através do Pronaf entre 2,5% a.a. e 5,5% a.a.

PRONAF Mais Alimentos – A linha de crédito para investimento do Pronaf, o Pronaf Mais Alimentos, terá R$ 6,5 bilhões para financiamentos na safra 2017/18.

ABC – Programa Agricultura de Baixo Carbono – O Banco do Brasil apoia a agricultura sustentável através do Programa ABC. Na safra 2017/18 o BB projeta conceder mais de R$ 1,5 bilhões em financiamentos destinados à essa finalidade.

Armazenagem – Demonstrando o apoio creditício ao melhoramento da infraestrutura do país e da capacidade estática da armazenagem, o Banco do Brasil estima aplicar R$ 1 bilhão por meio do Programa de Construção e Ampliação de Armazéns (PCA) na safra 2017/18.

INOVAGRO – Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária – O Banco do Brasil incentiva a incorporação de inovação tecnológica no campo, a adição de boas práticas agropecuárias e a agregação de valor no campo. Para tanto, projeta financiar R$ 1 bilhão por meio do Inovagro na safra 2017/18. A abrangência do programa foi ampliada com a inclusão entre as atividades financiadas pelo programa de equipamentos de agricultura de precisão e de sistemas de conectividade, para a gestão das atividades agropecuárias.

Moderfrota – Em continuidade ao apoio à modernização no agronegócio, o Banco do Brasil estima aplicar R$ 700 milhões para operações de investimento por meio do Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota).

Empresas do Agronegócio – O Banco do Brasil, fortalecendo os elos com o segmento produtivo antes e depois da porteira, disponibiliza R$ 11,5 bilhões para as empresas da cadeia do agronegócio.

Seja o primeiro a comentar em "Lançamento do Plano Safra 2017/18 reúne agentes do setor produtivo rural"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*