Luz no fim do túnel: Maranhão pode voltar a produzir tomate

Uma das hortifrutis mais consumidas pelos maranhenses, o tomate que está hoje disponível nos supermercados vem, em sua maior parte, de outros estados. Na busca pela diminuição das importações de alimentos, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), vem trabalhando para a retomada da produção desse e de outros itens e está articulando com o Grupo Plantec, especializado em atividades de produção, beneficiamento e comercialização de tomates, a instalação de uma unidade de produção no estado.

d87e13b7-8011-4597-9fba-457b9a27e16cRepresentantes da empresa, que tem sede no Espírito Santo, visitaram diversos municípios, como Fortaleza dos Nogueiras, Nova Colinas e Sucupira do Norte, acompanhados de técnicos da Sagrima, na segunda quinzena de maio, para conhecer melhor as potencialidades do estado e avaliar as condições edafoclimáticas para o cultivo do tomate. A equipe se revelou surpresa com as capacidades do estado. “A impressão que tivemos do Maranhão é totalmente diferente do que se ouvia falar. A gente chegou aqui e viu um estado produtivo, com muita potencialidade de expansão, muita água, solo bom, pessoas trabalhando. Estamos com uma expectativa muito boa e surpresos com as vantagens daqui”, disse Alexander Ramalho, um dos representantes da empresa.

A empresa pretende, durante o segundo semestre de 2016, testar 10 variedades de tomate em solo maranhense, para escolher a que será cultivada em larga escala no estado a partir do ano que vem. Atualmente, o Grupo Plantec já fornece uma média de 3500 caixas de tomate por semana para supermercados maranhenses, vindos do Espírito Santo. Com a produção no Maranhão, a tendência é que o preço do item diminua, por conta dos menores gastos com frete.

543bd2dc-2366-4478-92bc-578ab4f8f226De acordo com o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, a chegada desse empreendimento representa um grande avanço rumo à autossuficiência na produção do tomate e de outros hortifrutis. “A chegada de uma grande empresa como essa fortalece a cadeia produtiva da hortifruticultura, uma vez que ela incentiva os agricultores locais a produzirem e fornecerem para empresa, de forma integrada, além de gerar empregos diretos e indiretos, fomentar a economia local e aumentar a arrecadação do estado”, destacou.

Estima-se que a instalação do grupo no Maranhão possa gera, em um prazo de dois anos, mais de 400 empregos diretos. Domingos Cesconetti, fundador do Grupo Plantec, também esteve na comitiva e elogiou o trabalho do governo estadual na atração de investimentos. “A equipe da Sagrima foi muito atenciosa conosco, nos acompanhando nas áreas com maior potencial. Tem tudo para dar certo, dependendo apenas do teste para ver qual material se adapta melhor na região, para darmos continuidade aos trabalhos”, disse.

 

Be the first to comment on "Luz no fim do túnel: Maranhão pode voltar a produzir tomate"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*