Presidente da Caema sabia da suposta doação ilegal do terreno na Reserva do Batatã?

0
Comentários

A área teria sido uma doação ilegal.

Pegou muito mal para o presidente da Caema, Davi Teles,  silenciar sobre o caso do desmatamento criminoso na Reserva do Batatã. Ninguém da imprensa conseguiu entender os motivos que  levou a instituição a não se pronunciar de forma oficial sobre a ocupação irregular no Parque Estadual do Bacanga, uma reserva estadual onde se preserva as nascentes e a biodiversidade da Ilha. A reportagem foi denunciada aqui na Página do Varão…

Rubem Brito, ex presidente da Caema na gestão de Jackson Lago

Nos bastidores a informação que circula de maneira extra oficial é que a área desmatada na Avenida dos Franceses teria sido uma doação ilegal durante a gestão do presidente Rubem Brito, no Governo Jackson Lago.

O que precisa ser esclarecido pelo atual gestor é apresentar esse suposto documento de doação para tirar a responsabilidade da gestão dele. Quem teria sido notificado pelo crime ambiental? Caso contrário, o que passa para a sociedade é que aconteceu uma tentativa de vista grossa por parte da atual gestão.  Uma tentativa de se colar, colou. E como não colou!

 Agora é hora do Governo Flávio Dino(PCdoB que é muito cuidadoso com a transparência vir a público explicar de fato o que aconteceu.

 

 

 

 

Seja o primeiro a comentar em "Presidente da Caema sabia da suposta doação ilegal do terreno na Reserva do Batatã?"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*