Procissão dos Orixás: O rufar das caixeiras e tambores na homenagem dos umbandistas aos 404 anos de São Luís

 No início da noite de quinta-feira, 8, em frente ao Palácio La Ravardière, sede da Prefeitura de São Luís, como acontece há décadas, o presidente da Câmara Municipal de São Luís – o vereador e pai de santo – Astro de Ogum – comandou centenas de pais, mães, filhos e filhas de santo na tradicional Procissão dos Orixás.
Antes da saída do cortejo, ao som das caixeiras, integrantes de terreiros cantaram hinos de louvação a Oxalá e Iemanjá. Logo em seguida, os tambores da macumba rufaram para que os adeptos mostrassem a força da religião de matriz africana e, dançando, saudassem os 404 anos de fundação de São Luís.
unnamed-2
A data, além do aniversário da capital maranhense, serve, também, para homenagear Dom Luís Rei de França.  A procissão, passou ao lado da Praça João Lisboa e seguiu pela Rua Afonso Pena, até chegar ao bairro Desterro.
Dentro da igreja houve saudação à corte do Divino Espírito Santo e as imagens de São Luís Rei de França, Santa Bárbara (Iansã), Iemanjá e São Sebastião (Oxossi). Após a lavagem da escadaria da Igreja do Desterro, sob a proteção dos guias e orixás, os tambores rufaram.
À frente, pedindo proteção, paz e muita saúde, o pai de santo Astro de Ogum. O vereador, que é filho de Oxumaré com a cabeça emprestada para Ogum, evidenciou que o ritual é uma forma de realizar a limpeza espiritual da cidade.
unnamed-1“Cumprimos essa rotina há mais de 50 anos. A lavagem da escadaria da Igreja do Desterro, uma das mais antigas da cidade, nos permite promover o congraçamento entre os cultos de matriz africana. Neste momento, somos movidos pela fé, e de olhos fechados pedimos paz, saúde e harmonia”, finalizou Astro de Ogum.
A Procissão dos Orixás é promovida pela Federação de Umbanda do Estado do Maranhão com apoio da Prefeitura de São Luís como parte das atividades em comemoração ao aniversário da cidade.

Be the first to comment on "Procissão dos Orixás: O rufar das caixeiras e tambores na homenagem dos umbandistas aos 404 anos de São Luís"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*