Roberto Rocha propõe pacto com o governo para salvar os rios maranhenses

0
Comentários

Assim falou o senador Roberto Rocha (PSB) durante a realização de mais um seminário, desta vez na cidade de Caxias, nesta sexta-feira, 7, que trata da recuperação dos rios maranhenses. A cidade de Caxias é um onde o rio Itapecuru passa com maior pujança e o senador tem levantado a causa da recuperação das nossas bacias hidrográfica. No caso específico do Itapecuru, trata-se de despoluir o rio que abastece a região metropolitana de São Luís.

Roberto, que tem sido um crítico do modelo de governança adotado no Maranhão sob  Flávio Dino (PCdoB), destacou, durante encontro, que tem trabalhado para que a Codevasf, que é uma empresa pública ligada ao Ministério da Integração Nacional, mas ainda não atua em São Luís, nem Imperatriz, para que estenda sua atuação em todo o estado do Maranhão com a participação ativa do governo do Maranhão.

Roberto Rocha lembrou ainda que o rio Itapecuru nasce na cidade de Mirador e deságua em São Luís, portanto é um rio maranhense, não um rio federal, portanto deveria estar sendo cuidado pelo governo estadual.

“Essa questão não é nossa, volto a dizer. O governo do estado do Maranhão está convidado para, se, assim desejar, participar desse esforço, que é o esforço, não de um senador, de um prefeito ou de uma pessoa. É o esforço de um estado que procura se levantar para, pela primeira vez, ouvir a voz dos rios, do jeito que tem a voz das ruas. Estamos ouvindo os rios, que pedem socorro. Então, se o governo do estado quiser sentar na mesa para poder contribuir, nós estamos de braços abertos, porque essa é uma política de estado”, assegurou.

O gesto do senador é mais tentativa de chamar a atenção do Governo do Estado para uma questão crucial para o desenvolvimento do Maranhão e mais do que isso: para a sobrevivência de milhões de maranhenses, que é recuperação e revitalização dos nossos rios.

Seja o primeiro a comentar em "Roberto Rocha propõe pacto com o governo para salvar os rios maranhenses"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*