“Santa Inês é a Capital Cultural do Maranhão”, declara presidente da AML

“Eu nuca vi um prefeito tão dedicado à educação como o de Santa Inês”. As palavras são do jornalista, advogado, escritor, professor e pesquisador Benedito Bogéa Buzar, presidente da Academia Maranhense de Letras (AML), e convidado especial da Feira do Livro de Santa Inês que começou nessa quarta-feira (12) e segue com programação diversificada até sexta, 15.

Em virtude da dimensão e importância do evento para o estado do Maranhão, em especial para o Vale do Pindaré, nesta quinta-feira (14), Buzar declarou que durante os 3 dias de feira “Santa Inês é a Capital Cultural do Maranhão”, tamanho é o respaldo da mostra.

b180d579-4bc3-4490-8e51-807d56f36d82Figura ilustre, Buzar está à frente da Academia Maranhense de Letras desde 2012 e é um dos grandes responsáveis pelo novo momento em que vive a academia. Entusiasta do incentivo à leitura, Buzar conseguiu aproximar a AML da comunidade e, sempre que necessário, indo até os estudantes – dentro das escolas – na tentativa de fortalecer esse vínculo.

Mais sobre Benedito Bogéa Buzar:

As informações são do site da AML

Nasceu em Itapecuru-MA, a 17 de fevereiro de 1938. Filho de Abdala Buzar Netto e Deonila Bogéa Buzar. Após cursar em São Luís o Colégio Maranhense, dos Irmãos Maristas, e o Colégio Estadual do Maranhão (Liceu), ingressou na Faculdade de Direito do Maranhão, pela qual é bacharel.

Jornalista, advogado, professor, pesquisador.

Manteve, no Jornal do Dia, a coluna diária Roda Viva, que assinava sob o pseudônimo de J. Amparo, e que foi, em seu tempo, a mais prestigiosa de São Luís. Atualmente voltou a escrever, sob seu próprio nome no suplemento Alternativo, do jornal colaborador dos jornais O Imparcial, O Jornal, Jornal do Dia, O Debate, O Estado do Maranhão, e das revistas Garota de São Luís, Projeção. Impacto e Legenda, da qual também foi secretário.

Suas atividades jornalísticas compreenderam, ainda, a produção e apresentação do programa Maré Alta, que manteve na TV Ribamar.

Deputado à Assembleia Legislativa do Maranhão, Benedito Buzar teve seu mandato cassado em 1964.

1f3d96ab-6fad-43c6-aed9-29d0e0e34c0aProfessor titular de Ciência Política do Curso de Administração Pública da UEMA; membro e depois presidente do Conselho Estadual de Cultura; chefe da Divisão de Assuntos Internos, da Divisão de Planejamento, da Assessoria Técnica e de Gabinete da Sudema; subchefe do Departamento de Estudos Jurídicos e Sociais da Escola de Administração Pública da UEMA; assessor de Comunicação do Senai, Sesi e Fiema; advogado do Escritório Técnico de Administração Municipal; chefe de gabinete da Prefeitura de São Luís; secretário municipal de Educação e Cultura de São Luís; coordenador geral da Secretaria da Cultura do Maranhão; diretor-presidente da Maratur; secretário de Estado da Cultura; diretor-presidente do Serviço de Imprensa e Obras Gráficas do Estado; assessor do Sebrae-MA; gerente de Articulação e Desenvolvimento da Região do Itapecuru.

Autor de diversas memórias históricas, duas das quais foram premiadas pelo Concurso Artístico e Literário Cidade de São Luís: Do Sarneysmo ao Vitorínismoe Eleição de Chateaubriand no Maranhão.

De suas numerosas pesquisas, Benedito Buzar publicou Agreve de 51; os trinta e quatro dias que abalaram São Luís. São Luís: Editora Alcântara, 1983; Fiema: vinte anos de lutas e vitórias. São Luís: 1988; 50 anos de Banco do Estado do Maranhão. São Luís: 1989; Politiqueiros, politicalha, politiquice, politicagem e política do Maranhão. São Luís: Sioge. 1989; 100 anos de telefonia no Maranhão. São Luís: 1991, O vitorinismo; lutas políticas no Maranhão (1945 a 1965). São Luís: Lithograf, 1998 (2a e 3a ed., 1998; 4a ed., 1999); Vitorínistas e oposicionistas. São Luís: Lithograf, 2001; Neiva Moreira: o jornalista do povo, São Luís; Lithograf, 1997: 50 Anos da Greve de 51. São Luís, Lithograf, 2001.

Agraciado com as medalhas: do Mérito Timbira; João Lisboa do Mérito Cultural e da Ordem dos Timbiras, no grau de grande oficial; do Mérito Judiciário Desembargador Antônio Rodrigues Vellozo; Simão Estácio da Silveira, da Câmara Municipal de São Luís; do Mérito Mauá do Ministério dos Transportes.

Tesoureiro da Academia Maranhense de Letras, instituição que representou no Conselho Universitário da Universidade Federal do Maranhão, no Conselho Administrativo da Fundação Cultural do Maranhão e no Conselho Editorial da Uniceuma.

Eleito vice-presidente na Diretoria do biênio 2010-12, assumiu a Presidência em 17.3.2011, por vacância desta. Eleito para o biênio 2012-14 e reeleito para o biênio 2014-16.

Be the first to comment on "“Santa Inês é a Capital Cultural do Maranhão”, declara presidente da AML"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*