De coligação para federação –  Prevaleceu o famoso ‘jeitinho brasileiro’ no Congresso para salvar  partidos nanicos da extinção…

De coligação para federação –  Prevaleceu o famoso ‘jeitinho brasileiro’ no Congresso para salvar  partidos nanicos da extinção…

Prevaleceu o famoso ‘jeitinho brasileiro’ na criação da federação de partidos nanicos. Uma jogada arrumada  para tentar salvar os partidos de esquerda da degola da clausula de barreira. O que prevaleceu foi mais a vontade de vetar o presidente  do que propriamente  salvar partidos como Cidadania, PV, Rede, PSOL, PSB e PCdoB que já estavam condenados a forca.

A federação partidária permite aos partidos se unirem para atuar como uma só legenda nas eleições e na legislatura, devendo permanecer assim por um mínimo de quatro anos. A federação também contorna efeitos da cláusula de desempenho, que limita acesso ao Fundo Partidário e ao tempo de televisão aos partidos que não atingirem um mínimo de votos nas eleições.

Rubens Júnior do PCdoB do Maranhão comemora a derrubada do veto. Ufa!!!

O projeto havia sido vetado totalmente pelo presidente Jair Bolsonaro com o argumento de que a federação partidária contraria o interesse público por ter “características análogas à das coligações partidárias, que foram proibidas pela Emenda Constitucional 97, de 2017, para aprimorar o sistema representativo, com a redução da fragmentação partidária”.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *