‘Politização’ da Famem e o voto secreto devem estimular a maior ‘trairagem’ na história da votação da entidade…

‘Politização’ da Famem e o voto secreto devem estimular a maior ‘trairagem’ na história da votação da entidade…

A politização da eleição Famem, desvirtuando caráter simbólico representativo da entidade pode provocar um ‘desconforto’ enorme entre os 217  prefeitos na hora de votar. Com o pragmatismo, prefeito não gosta de desagradar.

 

A ‘saia justa’ já foi  vista nos jantares oferecidos pelas duas chapas Erlânio Xavier(PDT) x Fábio Gentil(Republicanos). Muitos prefeitos tiveram que fazer uma enorme ‘ginástica’ para estar presente nos dois eventos.

Tudo  da para não  desagradar nem o senador Weverton Rocha(PDT) e muito menos o governador em exercício CarlosBrandão(Republicanos). O senador pelo fato de ter ajudado na eleição de muitos  prefeitos, e ter em mãos o poder de fogo de distribuição de emendas. Já Carlos Brandão tem a promessa de assumir o governo em abril de 2022. O certo é que se falou mais na sucessão do governador Flávio Dino(PCdoB) do que propriamente no objetivo da entidade que é o municipalismo.

 

Como voto é secreto acredita-se que muitos  prefeitos tenham prometido o votar na chapa 1  e votar na chapa 2. E vice versa…

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *