Quatro crimes de grande repercussão – apenas o caso Décio Sá, que aconteceu no Governo Roseana, não teve solução

Quatro  crimes de grande repercussão –  apenas o caso Décio Sá, que aconteceu no Governo Roseana, não teve solução

O Governo Flávio Dino(PCdoB) através da secretaria de segurança vem fazendo um excelente trabalho quando  o assunto é dar satisfação para a sociedade, em crimes de grande repercussão.

Os três crimes que chocaram a população -,  aconteceram nos últimos anos, foram solucionados pela polícia em tempo recorde. O caso da sobrinha/ neta de Sarney -, Mariana foi assassinada pelo cunhado; o caso da menina Allana, morta pelo padrasto. E agora muito recente, o caso do ex-prefeito de Nenzim, de Barra do Corda -, morto a tiros pelo filho Nenzim Júnior.

O que mais chamou a atenção nesse último caso foi a tentativa de tirar proveito político por pessoas aliadas ao  Grupo Sarney.  Muito falaram que o crime de pistolagem tinha voltado com força no governo comunista. Só esqueceram de um detalhe.

Décio Sá, foi executado por pistoleiros durante o Governo Roseana, ainda sem solução

O jornalista Décio Sá foi executado por pistoleiros em 2012 durante o Governo Roseana Sarney. Até hoje o crime não teve solução. Essa talvez seja a mudança mais significativa.

Martin Varão

Martin Varão

Martin Varão é técnico agrícola e eletrotécnica pelo IFMA. Graduado em jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão. Começou a trabalhar profissionalmente em 1992 na Tv São Luís/RedeTv. Depois passou por emissoras como Tv Difusora/SBT, onde exerceu as funções de repórter, editor-chefe e apresentador do Maranhão Rural por 10 anos). Na Tv Cidade/Record foi editor-chefe, repórter e apresentador do Programa Maranhão Empreendedor. Mantém o blog desde novembro de 2012. Contato: zap (98) 98470 0727

Um comentário em “Quatro crimes de grande repercussão – apenas o caso Décio Sá, que aconteceu no Governo Roseana, não teve solução

  1. Brilhante Matéria!
    Ótima observação!
    Eles queriam manchar o Jeferson e se esqueceram que o Caso Décio Sá eles fraudaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *