‘Casamento arranjado’ – O que o PT agrega para Camarão ?

‘Casamento arranjado’ – O que o PT agrega para Camarão ?

Se o secretário ‘multifacetas’ do Governo Flavio Dino, Felipe Camarão(PT), queria ter um futuro promissor na política ao se filiar ao PT, escolheu a porta errada. Sem histórico algum com os movimentos sociais, Camarão é filhote da elite politica do Maranhão. Antes filiado ao DEM, começou dando um ‘cavalo de pau ideológico’ ao se filiar ao Partido dos Trabalhadores.

O abraça, mas não beija da esquerda…

A história de Camarão no PT é parecida com o que aconteceu com Rubens Junior(PCdoB) quando foi candidato a prefeito de São Luís. Quem lembra da última eleição,  a esquerda não abraçou e muito menos  beijou a candidatura imposta pelo ex-partido do Governador Flávio Dino(PSB).

Por mais que vista a camisa da esquerda, nunca será um P.O. (na linguagem da genética dos animais é um puro sangue, ou puro de origem).

 

Esses movimentos exógenos com a história de vida do político provoca uma situação de instabilidade na paridade ideológica e na confiança do eleitor. Camarão estaria cometendo  o mesmo equívoco.  Por mais que se esforce sempre vai ser um ‘estranho no ninho’.

Foto-charge divulgada nas redes sociais na época que Camarão(filiado ao DEM) chegava ao governo comunista…

E sem falar que a única coisa que o Camarão leva de herança nesse casamento sem amor e arranjado é a monstruosa  rejeição do petismo…

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *