DiAziz será lançado no mês de setembro, no ‘Espaço Cultural Arco Verde’…

DiAziz será lançado no mês de setembro, no ‘Espaço Cultural Arco Verde’…

Depois de transitar por diversas vertentes da arte, entre as quais o cinema, o teatro e as manifestações da cultura popular, Aziz Júnior lança o seu primeiro disco, intitulado DiAziz, cujo show de lançamento será realizado no próximo dia 10 de setembro (sexta-feira), a partir das 21h, no Espaço Arco Verde (Residencial Pinheiros).

Produzido pelo baterista Moisés Mota (que fez parte da mítica banda de reggae maranhense Mano Bantu), e pelo próprio artista, o trabalho tem sonoridade “ensolarada”, em harmonia com o projeto gráfico, de autoria dos designers gráficos Walter Cunha e João Almeida. que reverencia traços e elementos tribais e africanos.

São 12 músicas que valorizam a canção, baseada na MPB e no pop, moldadas por melodias e harmonias elétricas e acústicas em diálogo com uma base rítmica de timbres eletrônicos.

“Há muito tempo venho compondo e apresentando eventualmente os resultados desse trabalho, até amadurecer a ideia do primeiro registro fonográfico. Selecionei então músicas que tinham narrativas complementares, sugerindo coesão ao trabalho, e apostei por fim numa construção coletiva com músicos da banda, até chegarmos à sonoridade desejada”, afirma Aziz.

Quatro composições resultaram de parcerias. Uma delas é “Como se fosse um bolero”, poema de Fernando Abreu, do livro “Relatos do escambau”, musicado a quatro mãos com Chico Nô. O texto virou um memorável tango com tons de bolero. A música fez parte do espetáculo teatral “Galateia Club”, encenado no começo dos anos 2000, que teve Aziz Junior no elenco.

“Alianças”, faixa de abertura do disco, é fruto de parceria com a jornalista, cantora e compositora Maria Espíndola. Com pegada marcante de um pop-rock radiofônico dos tempos da Jovem Guarda, a canção é “embalada” pelos ventos do nosso
litoral, numa clara homenagem à nossa Ilha.

“Gosto muito da brincar com as palavras, explorar as ambiguidades dos sentidos e das formas, o que pra mim se revela como um prazeroso exercício da linguagem, no qual acentuo cores e sabores das palavras, sob a costura dos acordes”, revela
Aziz Jr.

Ao lado do também cantor e compositor Marcos Magah, o repertório traz ainda a canção “Subiu no Telhado”, numa reverência artística ao consagrado e imortal Luiz Melodia. Outra homenagem póstuma é o hipnótico lamento “Groove Man”, composta para o baixista Gérson da Conceição (líder da Mano Bantu), que seria inicialmente o produtor musical de DiAziz, fato que não ocorreu devido à sua partida em 2019.

“Tinha enviado algumas composições para o Gérson analisar e propor os arranjos. Com a sua morte, o Moisés Mota, que também já tinha trabalhado nalgumas músicas do disco, assumiu em definitivo o projeto. O Moisés traz a bagagem sonora
pop pensada para esse trabalho”, conclui Jr.

Influências musicais marcantes como a de Gilberto Gil podem ser sentidas em “Joiá”, que recebeu uma pegada groove de um ska-reggae envolvente e dançante. O disco traz ainda o blues-balada “Escudo”, de Jorge Passinho e Ivandro Coelho, parceiros musicais em outros trabalhos; e o amor à poesia é revelado mais uma vez no disco, com a criação da melodia para o poema “Fase adversa” de Cecília Meireles, que virou uma balada com moldes delicados.
Participaram da gravação do álbum DiAziz os músicos Davi Oliveira (baixo), Marcello Rebello (teclado), Israel Dantas (guitarra), Evandro Maia (trompete) e Davi Diego Neves dos Santos (sax).
LANÇAMENTO

No palco do Espaço Arco Verde, Aziz Junior será acompanhado por Rhebeca Fernandes (backing vocal), Marcelo Rebello (teclado), Evandro Maia (trompete), Davi Neves (saxfoone), Guilherme Meneses (guitarra), Moisés Mota (bateria), David Bass (baixo) e Marcos Carcará (percussão).

As participações especiais ficam por conta do cantor e compositor brega-punk-folk Marcos Magah e do argentino Martin Marassa.

Aziz promete executar todas as 12 músicas do disco e algumas outras, incluindo uma de Sérgio Sampaio, outro compositor brasileiro que muito o influenciou.
O disco DiAziz será lançado em formato de CD e estará disponível em plataformas digitais de streaming.

O encontro musical obedecerá a rígidos protocolos sanitários, devido à pandemia do coronavírus. O ambiente tem capacidade para receber 2 mil pessoas, mas só será permitida a entrada de 10% da sua capacidade.

SERVIÇO
Lançamento do disco DiAziz, de Aziz Junior
Quando: 10 de setembro (sexta-feira), a partir das 21h
Local: Espaço Arco Verde (próximo ao Residencial Pinheiros)
Evento aberto, limitado a 200 pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *