Em “nota,” Grupo Sarney admite que produziu fake news contra Weverton e Eliziane

Em “nota,” Grupo Sarney admite que produziu fake news contra Weverton e Eliziane

Através de uma nota  fiscal  emitida pela Gráfica Escola, empresa responsável pela impressão do jornal O Estado do Maranhão, o  Grupo  Sarney assumiu que seria responsável pelo impresso apócrifo distribuído contra os candidatos ao senado Eliziane Gama(PPS) e Weverton Rocha(PDT.

O material foi apreendido hoje onde estaria sendo distribuído no Centro de São Luís. Em Coletiva a imprensa, hoje a tarde, na sede do PDT, os candidatos falaram que irão tomar todas as medidas legais contra o ato criminoso de calúnia e difamação.

“Esse jornal foi rodado dentro da Mirante, 500 mil exemplares. E foi apresentada uma nota fiscal de R$ 27 mil. Isso não roda meio milhão de jornais de quatro páginas”, disse Weverton, denunciando a incompatibilidade entre o valor pago e o valor efetivamente gasto para fazer os jornais.

Busca e apreensão

A coligação dos senadores protocolou na Procuradoria Regional Eleitoral um pedido de busca e apreensão na Mirante, a fim de impedir que o restante dos jornais com fake news circule.

“A gráfica usada para rodar o jornal é do Estado do Maranhão. Não é uma gráfica comercial que faz outro tipo de material. Abriu uma exceção para um material de calúnia e difamação da nossa candidatura”, afirmou Eliziane.

 

Martin Varão

Martin Varão

Martin Varão é técnico agrícola e eletrotécnica pelo IFMA. Graduado em jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão. Começou a trabalhar profissionalmente em 1992 na Tv São Luís/RedeTv. Depois passou por emissoras como Tv Difusora/SBT, onde exerceu as funções de repórter, editor-chefe e apresentador do Maranhão Rural por 10 anos). Na Tv Cidade/Record foi editor-chefe, repórter e apresentador do Programa Maranhão Empreendedor. Mantém o blog desde novembro de 2012. Contato: zap (98) 98470 0727

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *