Pandemia 21 – Entrada de Braide faz Maranhão ganhar dez posições no ranking nacional de vacinação…

Pandemia 21 – Entrada de Braide faz Maranhão ganhar dez posições no ranking nacional de vacinação…

O Maranhão que vinha patinando nas últimas posições no ranking nacional de vacinação do Ministério da Saúde. Agora deu uma guinada significativa de dez posições depois da entrada ostensiva do prefeito de São Luís, Eduardo Braide(Podemos). O prefeito assumiu a linha de frente quando fez questão de receber no aeroporto o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e abrir o cadastro da prefeitura de forma que estimulasse e acelerasse o processo de vacinação que andava muito lento.

Braide recebendo o ministro da saúde no aeroporto – simbologia de esforço compartilhado com a União contra a pandemia.

O Governo Federal já distribuiu cerca de 100 milhões de doses de vacinas aos estados, que repassam aos municípios, através do acordo tripartite do Sistema Único de Saúde. Mas apesar do avanço no repasse da União, o número de 40 milhões de vacinados é considerado capenga para o tamanho do esforço do Ministério da Saúde.

Braide com o ministro da saúde Queiroga, Carlos Lula – secretário de saúde e o deputado federal André Fufuca

Os movimentos do prefeito da capital terminaram causando um desconforto do Governo do Estado que começou a se virar pra mostrar também serviço – numa disputa saudável – quem ganhou  com isso  foi  a população.

Hoje o prefeito abriu o cadastro para jovens de 25 anos – avanço!

Segundo levantamento divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo e atualizado às 20h15 desta terça-feira (8), o estado já aplicou a primeira dose da vacina em 29,7% de sua população adulta, colocando o Maranhão 11 posições acima no ranking nacional da vacinação contra a Covid-19, já que há exatamente dois meses, o estado ocupava a 24ª posição, com 10,5% das pessoas com mais de 18 anos de idade inoculadas com a dose inicial. Contabilizando os números da primeira e segunda dose, o estado já ultrapassou a marca de 2 milhões de doses aplicadas contra a Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *